BUSCA DE MINISTÉRIOS
ÁREA DE MEMBROS

Quer ser membro da LIBER? Clique aqui

Facebook Twitter App da LIBER para Google Play
ARTIGOS
Carnaval
Carnaval, Reboliço Infernal!
Pastor Eli Fernandes de Oliveira
16.03.2005

A palavra "carnaval", que na língua portuguesa significa entrudo, orgia, veio,segundo estudiosos, do milanês Itália "carnevale", que significa "adeus à carne", o tempo de abstinência da carne, pois era o último dia antes da "quaresma", quando os milaneses se privavam de carne.



Outros estudiosos atribuem o termo como vindo do latim "carne levamen" que significava "supressão da carne". Outros atribuem a origem da palavra carnaval a "currus navalis", que significa "carros navais", de origem latina, quando montavam carros alegóricos para comemorar o início da primavera, isso já antes do advento do cristianismo. Era uma festa pagã.



Atualmente, o carnaval é comemorado em países de origem católica e tem poucos dias de duração, terminando sempre na véspera da "quarta-feira de cinzas". Sabemos que cobrir-se de cinzas significa arrependimento.



Inicia-se então, para os católicos, o período de austeridade conhecido por Quaresma, isto é, quarenta dias, desde as cinzas até o domingo de páscoa.



Após este ligeiro comentário, não prazeroso para mim, passo a dizer que o Carnaval, quer por sua natureza, quer por sua origem, é um atentado à família, ao pudor e à moralidade.



Quanto à sua origem, essencialmente pagã. Quanto à natureza, carnal.



A explicação mais convincente, a meu ver, é de que "carnaval" vem, de remotas datas, do Egito, conforme historiadores como Cherub, e significava "festa do boi". Essa festa passa do Egito para a Grécia e Roma antigas, mistura-se com as festas dos helênicos e romanos, migra do paganismo para a era cristã, atravessa a idade média e chega aos dias de hoje, acrescida, sobretudo, do que de mais aviltante possa-se imaginar, nefano cortejo que desrespeita Deus e a dignidade humana. Sem falar no depauperamento das finanças do País, que assiste de camarote as prefeituras liberando verbas públicas para uma festa que atenta contra os bons costumes. Sem entrar em detalhes, por exemplo, no mal que faz à saúde física e moral, o carnaval vem se constituindo, vergonhosamente, ano após ano, numa instituição como que sagrada, porque governada pelo deus Momo, inquestionável, intocável, absoluta, liberando tudo, permitindo tudo, impunemente.



O que vi na segunda-feira passada, dia 31 de janeiro, deixou-me estarrecido: as marginais e rodovias de acesso a São Paulo congestionadas em 63 km, já às 8h00, por causa de carros alegóricos sendo lentamente conduzidos por batedores, até o Anhembi. Àquela hora da manhã? Por que não de madrugada? As mídias radiofônica e televisiva foram brandas ao comentar o fato, porque era para a comemoração do carnaval. Olho desapontado para os âncoras dos jornais das TVs, com vontade de desistir. Peço a Deus forças!



Se ousarmos, como cidadãos evangélicos, articular queixas contra esses clubes carnavalescos creio que boa parte da população, secundada pela imprensa, até protestaria contra nós, energicamente, em nome do "cerceamento da liberdade" do brasileiro de curtir seus poucos instantes de "alegria".



Por não haver como negar a desenfreada licenciosidade que esta festa da carne propicia nestes dias, nem a inegável iniciação de milhares de jovens nos vícios e crimes, ratifico, desgostoso, o que disse no início: carnaval é um verdadeiro atentado contra a moral, contra o pudor e contra os interesses da família e da sociedade de um modo geral e contra os supremos valores do "cristianismo de Jesus", permitam-me a proposital redundância.



Só a misericórdia de Deus para nos ajudar!

CULTOS: Domingo às 10h45 e 18h, Segunda às 19h30 e Quarta e às 19h. Consulte a Programação Completa
Endereço: Rua Santo Amaro, 412 - Bela Vista - São Paulo - SP
Telefone: (11) 3293-2400

© 2013-2019 Igreja Batista da Liberdade. Todos os direitos reservados.
L2 Midia