BUSCA DE MINISTÉRIOS
ÁREA DE MEMBROS

Quer ser membro da LIBER? Clique aqui

Facebook Twitter App da LIBER para Google Play
ARTIGOS
Problemas Existenciais
Solidão
Pastor Eli Fernandes de Oliveira
16.03.2005

Uma das características do homem moderno é a solidão.

Um especialista afirmou que a solidão é um dos estados da mente mais angustiosos que um indivíduo pode experimentar.



Por isso, ela desempenha um papel prevalecente nos suicídios e, comprovadamente, em grande parte dos homicídios.



É isto que assegura John Altrocchi, perito em psicologia anormal, após descobrir que muitas pessoas, que mataram figuras proeminentes, se sentiam solitárias.



A própria palavra “solidão”, quem sabe, mais que qualquer outra, tem um som triste, se não mesmo lúgubre. ROLLO May, no livro “O homem a procura de si mesmo”, refere-se àquelas pessoas para quem é importante serem convidadas para essa festa ou aquele jantar, não porque se divirtam. Ser convidado é importante como prova de não estar sozinho. André Gide observa, no homem do final do século XX, o medo da solidão, pelo fato de que a sensação de vazio e a solidão andam comprovadamente juntas.



Nesta panorâmica, psicólogos contemporâneos, como Erich Fromm e Erick Erickson, consideram a solidão e a alienação mental, como problemas psicológicos de maior vulto de nosso tempo.

É bom sabermos que a solidão é diferente, não é só estar sozinho, como de isolamento. Alguém pode estar sozinho e não se sentir solitário ou, pelo contrário, estar em meio a uma multidão e sentir-se só. Na solidão, temos o medo de amar. Aliás, título do livro de Ira J. Tanner, “Solidão, o Medo do Amor”, onde o autor faz referência a uma mulher que, após várias experiências de frustração afetiva conclui:”Não vale a pena amar. Não posso correr o risco de ser magoada e sofrer”. O medo angustiante de amar vê-se sempre associado a uma necessidade intensa de amor.



A maioria das pessoas ou sente falta de uma sensação de “fazer parte” ou sente falta de emoção de “ser entendida”. Por isso, a solidão está arraigada à questão dos relacionamentos interpessoais.

É uma experiência emocional, social, mas também espiritual. A alheação de Deus é um tema central da Bíblia, que faz da solidão um dos problemas mais sérios. A opção do homem moderno pela conversão da mente ao humanismo, ao secularismo, é uma oposição à fé em Deus, fê-lo separar-se do Criador.



A insolência humana de bastar-se a si mesmo originou a sensação de solidão espiritual.

A comunhão com Deus há muito foi interrompida. Daí a solidão, como fracasso do amor, haver gerado a crise que separa não só o homem do homem, mas o homem de Deus.



A solução para esse problema, dos mais angustiosos, está em Cristo, que enviado pelo Pai ao mundo, viveu nossos dramas, sentiu na pele nossas limitações e promoveu o ministério da reconciliação com Deus.

O Filho de Deus pode preencher, assim, o vazio proposital, pelo homem mesmo criado, que por sua arrogância contra si próprio sobreveio.



A solidão persiste quando descuramos a companhia do salvador, que “Veio buscar e salvar o que se havia perdido”, e na linguagem do Apocalipse “Está a porta e bate, se alguém abre, o Senhor entrará e ceará com ele”. Veio para estar conosco todos os dias.



Quiçá a solidão humana possa ser mitigada pela resposta na assimilação do indivíduo em Cristo.

CULTOS: Domingo às 10h45 e 18h, Segunda às 19h30 e Quarta e às 19h. Consulte a Programação Completa
Endereço: Rua Santo Amaro, 412 - Bela Vista - São Paulo - SP
Telefone: (11) 3293-2400

© 2013-2019 Igreja Batista da Liberdade. Todos os direitos reservados.
L2 Midia